Meu Perfil
BRASIL, Mulher, de 46 a 55 anos, Japanese, Portuguese, Cinema e vídeo, Música



Histórico


Categorias
Todas as mensagens
 utinaguti
 música e livros
 novelas e filmes
 lugares
 conversas sem compromisso


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 KANJI - ARTES EM MADEIRA
 tudo começou lá


 
YUNTAKU TIAMPURU


 
 

INSPIRAÇÃO

 

 

O texto abaixo serve de inspiração para nós brasileiros, que estamos nessa letargia... que vemos tudo o que ocorre à nossa volta...

onda de violência, impunidade, corrupção à solta, abuso de poder, injustiças...

Não há um(a)  líder (sem telhado de vidro)  que tenha voz na mídia, que seja ouvido(a),  para dizer       - basta!  

 

 



Categoria: conversas sem compromisso
Escrito por Nozomi Yuntaku a conversadora às 23h22
[] [envie esta mensagem] []



 
 

ÓPERA DE VERDI X BERLUSCONI

 

Recebi o seguinte texto por email:

VIVA A ITÁLIA!   O DIA EM QUE VERDI DERROTOU BERLUSCONI

No último 12 de março, Silvio Berlusconi teve que enfrentar a realidade.

A Itália festejava o 150o aniversário de sua unificação e, entre as muitas comemorações da importante data, uma se deu na Ópera de Roma, com a apresentação da obra "Nabucco", de Giuseppi Verdi, dirigida pelo maestro Ricardo Muti.
Antes da apresentação, Gianni Alemanno, prefeito de Roma, subiu ao palco para pronunciar um discurso denunciando cortes no orçamento federal dirigido  à cultura, feitos pelo governo, do qual o próprio Alemanno é membro e velho amigo de Berlusconi.

Esta intervenção política em um momento cultural dos mais simbólicos para a Itália produziria um efeito inesperado, ao qual Berlusconi, em pessoa, foi obrigado a assistir.
Segundo relatado por Ricardo Muti, "...

A princípio houve uma grande salva de palmas pelo público.

Logo começamos com a ópera.

Tudo correu muito bem até que chegamos ao famoso canto Va Pensiero.

Imediatamente senti que a atmosfera entre o público ia se tornando mais e mais tensa.

Existem coisas que não se consegue descrever, mas as sentimos.

Era o silêncio profundo que se fazia sentir!

Mas, no momento em que o público percebeu que começavam os primeiros acordes de Va Pensiero, o silêncio se transformou em verdadeiro fervor.

Podia-se sentir a reação visceral dos presentes ante ao lamento dos escravos que cantam Ó pátria minha, tão bela e perdida...

Assim que o coro chegou ao fim, pudemos ouvir vários pedidos de bis.

Começaram os gritos de Viva Italia e Viva Verdi.

As pessoas nas galerias jogavam pequenos papéis escritos com mensagens patrióticas".
Apenas uma única vez Muti havia aceitado fazer um bis de Va Pensiero, em uma apresentação no La Scala de Milão em 1986, já a peça exige que seja executada do princípio ao fim, sem interrupções. "Eu não pensava em fazer apenas um bis", disse o maestro, "teria que haver uma intenção especial para fazê-lo", contou.

Então, em um gesto teatral, Muti se voltou ao público - e a Berlusconi - e disse: "Logo que cessaram os gritos de bis, vocês começaram a gritar Longa Vida à Itália.

Sim, estou de acordo com isto: Larga vida à Itália.

Mas... Já não tenho trinta anos e vivi minha vida.

Rodei o mundo e, hoje, tenho vergonha do que acontece em meu país.

Por isso, vou aceitar seus pedidos para apresentarVa Pensiero novamente.  

Não só pela alegria patriótica que sinto neste momento mas, sim, porque enquanto dirigia o coro que cantou Ai meu país belo e perdido pensei que, se continuarmos assim, vamos matar a cultura sobre a qual erguemos a história da Itália.

E, nesse caso, nossa pátria também estaria bela e perdida.

Durante anos mantive minha boca fechada mas agora, creio que precisaríamos dar sentido a este canto: estamos na nossa casa, o Teatro de Roma, com o coro que cantou magnificamente bem e com a orquestra que o acompanhou esplendidamente.

Se quiserem, proponho a vocês que se unam a nós para que cantemos todos juntos".
Assim, o maestro convidou o público a cantar junto com o coro dos escravos.

Muti continua sua narrativa: "Vi grupos de gente levantar-se.

Toda a Ópera de Roma se levantou.

E o coro também.

Foi um momento mágico!

Essa noite não foi apenas mais uma representação de Nabucco mas, também, uma declaração no Teatro da capital italiana para chamar a atenção dos políticos".
 

o texto completo está aqui:

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-arte-encara-berlusconi

 



Categoria: música e livros
Escrito por Nozomi Yuntaku a conversadora às 23h13
[] [envie esta mensagem] []



 
 

FILMES NO YOUTUBE

 

 

Não tem filme pra ver?

 

Pode ver no youtube.  Há vários...

Esse abaixo, tem paisagens do Rio, tem a celebridade do momento com passagem rápida, a Débora Secco....

 

 

 



Categoria: novelas e filmes
Escrito por Nozomi Yuntaku a conversadora às 19h14
[] [envie esta mensagem] []



 
 

CAFEZINHO FAZ BEM!

 

 

E viva o cafezinho!    Está na revista Veja desta semana.

Café é uma bebida que protege, reduzindo riscos de desenvolver diabetes do tipo 2, Alzheimer, Parkinson e tumores malignos. 

Estudos mostram que o consumo regular de  café pode trazer benefícios à saúde.

A bebida contém antioxidantes que preservam os vasos sanguíneos.

Fizeram um estudo de hábitos alimentares de mais de 400 mil europeus que revelou que aqueles que bebiam pelo menos 100 mililitros de café ou chá diariamente apresentavam um risco 34% menor de desenvolver um tumor maligno no cérebro do que aqueles que não consumiam.

Quanto à história de que a cafeína provocaria osteoporose, o que se sabe é que duas xícaras de café impedem a absorção, em média, de 2 miligramas de cálcio,  muito pouco se você tomar um copo de leite desnatado que possui cerca de 300 miligramas do mineral.

Vou continuar tomando o meu cafezinho, sem açúcar.

O açucar ou o adoçante mascaram o seu sabor.

 

Ganhei um presentinho adorável. 

O café Kopi Luwak, da Indonésia, aquele que é tirado do excremento do luwak, uma espécie de gambá que vive nas matas de lá.

Na língua deles, kopi quer dizer café.

Fiquei sabendo também que há dois tipos de café, um especialíssimo que custa um absurdo por apenas 100 gramas.

Os grãos desse café são colhidos na floresta, onde os luwakis vivem soltos e escolhem comer somente os melhores grãos.

O segundo tipo (mais barato mas, não tão barato)  é de criação de luwakis (nas fazendas) que comem os grãos que são oferecidos. Dizem que os bichos ficam presos nos pés de café.

 

Conta a lenda que tudo começou quando um indonésio muito pobre ofereceu uma xícara do seu café ao grande fazendeiro e este observou – como é possível que o seu café seja mais gostoso que o que tomo na minha casa? 

O pobre coitado, com vergonha, confessou que aqueles que não tinham condições de comprar café,  íam à floresta e catavam os grãozinhos no meio do cocô dos luwakis. 

E assim começou a se propagar pelo mundo essa bebida tirada da merda... ha ha ha...

 

 

 

E esse café?   Eu adoro café mas não sou estudiosa ou especialista.

Então não vou enganar ninguém  pra dizer que tem sabor achocolatado ou aveludado ou que é o melhor café que já provei na minha vida... blá blá blá

Tomei sem açúcar.   É gostoso.

 

 

 

 



Categoria: conversas sem compromisso
Escrito por Nozomi Yuntaku a conversadora às 22h40
[] [envie esta mensagem] []



 
 

FUTURO

É difícil imaginar como será no futuro o relacionamento entre as pessoas.

No passado, a comunicação era muito escassa e atualmente com a abundância de blogues,  Orkut, Twitter, Facebook, Linkedln ... etc.,  

cada vez mais sabemos quase "um tudo" de cada um. 

E tem o wikipedia. Tudo isso somado ao Google.

Vai chegar um tempo em que estaremos fartos de saber tanta coisa (desnecessária)?

Pra que saber que a Luana Piovani solta o verbo no twitter,

que os caras do Pânico foram ao enterro da Amy Winehouse fingindo que eram amigos,

ou que a Jenifer Lopez está saindo com Rodrigo Santoro,

ou ver as fotos da amiga festejando  nos Alpes Suíços e que não é tão íntima

a ponto de ficar à vontade para fazer algum comentário?

E as regras para sermos educados nessa rede de sociabilidade?

Não consigo imaginar esse mundo daqui a 5 anos. 

Porque cinco anos atrás, tinha tudo muito menos  (não tinha twitter e nem FB, eu acho).

 



Categoria: conversas sem compromisso
Escrito por Nozomi Yuntaku a conversadora às 23h59
[] [envie esta mensagem] []



 
 

MINHAS AULAS DE DANÇA

 

Já faz algum tempo, estou fazendo as aulas de dança de Okinawa.

Essa dança chama-se Kaguiyadefú.

Eu aprecio de verdade, cada trecho da música, girar o leque, virar o pé, virar o corpo, bater o pé, segurar a manga do kimono,  cada detalhe é único.

Se um dia souber dançar bem e me juntar com alguém que mora em Okinawa para dançar essa peça, faremos  iguaizinhos, em todas as minúcias.

Esse dia seria a minha realização.  Na verdade nem precisa acontecer, só as aulas já me fazem um bem danado.

Veja a dança Kagguiyadefú como é:


 

 

Por outro lado, também estou fazendo aulas de disco dance.

Lembra do John Travolta, Bee Gees, Gloria Gaynor e Village People?

É completamente diferente das aulas orientais.   

Sempre saio da aula, muito suada e querendo mais um pouco.

Dica para as mulheres:  Se você queria dançar pra se movimentar e tem marido que  não quer fazer dança de salão, vá sozinha e faça “disco dance”.  

Na minha turma, 99%  é de mulheres, muitas beirando os 50.

O vídeo abaixo  é de uma turma de disco se apresentando, de algumas das músicas que também estamos aprendendo.

Não tenho intenção alguma de me apresentar.

Aliás, é bom que tenha muitos alunos na aula porque daí só vejo a "profe" dançando no espelho. 

Quando me vejo,  levo um susto.  

Perdi toda a mobilidade que tinha aos 20 anos.

É terrível.

Se soubesse a coreografia, dançava de olhos fechados.

Mas tenho que aprender com a  "profe"  e curtir muito. 

 

As danças okinawanas pacificam o espírito e as de disco, o corpo. 

Não há comparação, as duas são completamente distintas,

no entanto, convivem em harmonia.


 



Categoria: conversas sem compromisso
Escrito por Nozomi Yuntaku a conversadora às 20h51
[] [envie esta mensagem] []



 
 

STAND BY ME

 

A música "Stand By Me"  inspirou que muitas pessoas a cantassem em diversas partes do mundo sugerindo que somos parte de um todo e estamos todos conectados.  

Se estamos todos conectados,  somos como irmãos, então não devo fazer mal a você e nem você a mim.

Há uma frase okinawana "Itchariba, tchoodê",  que diz:  se já nos encontramos e conversamos, somos irmãos;   que também tem o mesmo significado.

 

 

A comunidade okinawana irá tocar tambores (taiko - たいこ) em diversas partes do mundo onde há okinawanos  no próximo dia 07/08/2011 (domingo) às 6h da manhã no Brasil ou 6h da tarde no Japão. 

A mesma música e coreografia ao mesmo tempo porque estamos realmente todos conectados.

 

 



Categoria: música e livros
Escrito por Nozomi Yuntaku a conversadora às 00h28
[] [envie esta mensagem] []



 
 

música Sanshin no Hana

 

Minha amiga que não é okinawana nem japa ouviu essa música e achou linda. 

 

 

 

 

三線の花 (べぎん)

 

いつしか忘れられた オジーの形見の三線
床の間で誕生祝いの 島酒にもたれて

ほこりを指でなでて ゆるんだ糸を巻けば
退屈でたまらなかった 島唄が響いた

鮮やかによみがえる あなたと過ごした日々は
やわらかな愛しさで この胸を突き破り
咲いたのは 三線の花

テレビの斜め向かいの あなたが居た場所に
座ればアルミの窓から 夕月が昇る

家族を眺めながら 飲む酒はどんな味
眠りにつく前の 唄は誰の唄

喜びも悲しみも いつの日か唄えるなら
この島の土の中 秋に泣き冬に耐え
春に咲く 三線の花

この空もあの海も 何も語りはしない
この島に暖かな 風となり雨を呼び
咲いたのは三線の花

 

 

Sanshin no Hana

banda Begin

 

Itsu shika wasure rareta

ojino katami no sanshin
Toko no made tanjo iwai no

shima zake ni motarete
Hokori wo yubide nadete

yurunda ito makeba
Taikutsude tamara nakatta

shimauta ga hibiita
Azayaka ni yomigaeru

anata to sugoshita hibi wa
Yawara kana itoshi sade

kono mune wo tsuki ya buri
Saitanowa sanshin no hana

 

Terebi no nana me mukai no
Anataga ita basho ni
Suwareba aroni no madokara
Yoru tsukiga noboru
Kazoku wo nagame nagara
Nobu sake wa donna aji
Nemuri ni tsuku mae no
Uta wa daremo uta
Yorokobi mo kanashimi mo
Itsu no hika uta erunara
Kono shima no tsuti no naka
Aki ni naki fuyu ni tae

haru ni saku sanshin no hana

 

Kono sora no ano umi mo
Nani mo katani mashi nai
Kono shima ni atatakana
Kaze mo nari ame no yobi
Saita no wa sanshin no hana
Aki ni naki fuyu ni tae

haru ni saku sanshin no hana




Categoria: utinaguti
Escrito por Nozomi Yuntaku a conversadora às 00h12
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]